Novo marco do saneamento vai impulsionar construção civil, diz Freitas

12/02/2020

A reforma das regras para o setor de saneamento básico no país abre espaço para a privatização na área
ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou nesta quarta-feira (12) que a aprovação do novo marco legal do saneamento irá impulsionar o setor de construção civil em 2020, mercado destacado pelo ministro durante fala no evento do Grupo Voto, que ocorre em Brasília.
Para Freitas, a reforma no setor de saneamento – que abre espaço para a privatização na área – e o aumento da participação do mercado privado em geral no País irá fazer com que o Brasil cresça a uma taxa mais “vigorosa”, registrando, ao fim do ano, algo em torno de 2,5% e 2,7% de expansão, disse o ministro.
O projeto de lei que muda as regras do saneamento no Brasil foi aprovado pela Câmara dos Deputados no fim do ano passado, e aguarda a deliberação pelo Senado. No evento, Freitas ainda destacou as mudanças estudadas para a área da cabotagem (navegação entre portos nacionais) e o programa para impulsionar o setor de ferrovias.
Ele afirmou que o contrato de prorrogação da concessão da Malha Paulista deve ser assinado na segunda semana de março. O trecho é operado pela concessionária Rumo.
 
Fonte: exame.com

Últimas Notícias


  • Inadimplentes poderão suspender pagamento de prestações por seis meses ou renegociar contrato; as medidas entram em vigor na próxima segunda-feira
    Caixa Econômica Federal anunciou, nesta quinta-feira 9, um pacote de medidas no valor de 43 bilhões de reais para estimular o setor da construção civil, durante a crise. O banco vai antecipar recursos para as empresas e dar mais alívio no orçamento para os mutuários da casa própria, beneficiando cinco mil famílias.
    Além disso, a Caixa vai incentivar as pessoas a tomarem crédito imobiliário. Os novos compradores vão ganhar prazo de seis meses para começar a pagar as prestações. As medidas entram em vigor na segunda-feira 13.
    Os mutuários inadimplentes, com até duas prestações atrasadas, poderão renegociar os contratos, suspender o pagamento das prestações por seis meses ou fazer o pagamento parcial.

    Fonte. exame.com

    (15/04/2020)

  • Iniciativa se dá em parceria com a Decorati para o auxílio financeiro de trabalhadores que estão em quarentena por causa da covid-19
    startup paulistana Loft anunciou a criação de fundo de cerca de 5 milhões de reas para auxiliar na renda de trabalhadores do setor de construção civil que estão em casa por conta da crise do novo coronavírus. A iniciativa se dá em parceria com a Decorati, startup que foi comprada recentemente pela Loft, conforme reportado com exclusividade pela EXAME.
    O fundo será criado pela própria companhia em parceria com clientes que aceitarem a interrupção das obras feitas em seus imóveis, mas que antecipem os pagamentos. Cerca de 350 clientes da companhia receberão desconto de 1% ao mês sobre os valores aportados, inclusive durante os meses em que as obras estiverem interrompidas.
    A expectativa é de 12.000 trabalhadores que atuam nos projetos de reforma já iniciados ou que teriam obras feitas nas próximas semanas sejam beneficiados. “No final da obra, o que o cliente vai economizar com o desconto resultará num ganho superior a 300% do CDI”, diz Marcus Grigoletto, cofundador da Loft e diretor de engenharia e arquitetura da Loft e da Decorati.
    Fonte: exame.com

    (15/04/2020)

  • O modelo não é novo, a novidade é a tecnologia e os serviços envolvidos, como delivery, coworking e mobilidade
    Você ainda vai considerar morar em um apartamento compartilhado. É o que aposta a construtora Vitacon, famosa por seus apartamentos compactos.
    Dividir o teto com amigos ou até desconhecidos não precisa ser exclusividade das repúblicas da época de faculdade – jovens que estão entrando no mercado de trabalho e até idosos podem se beneficiar do modelo, acredita a construtora.
    O modelo não é novo e pensões já existem desde o início do século passado em São Paulo, para receber estudantes ou pessoas recém-chegadas na cidade. A novidade é a tecnologia e os serviços envolvidos, como delivery, coworking, serviços de mobilidade, entre outros.
    Startups também surgem em todo o mundo para desenvolver esse formato de moradia. São mais de 700 operadores de espaços de coliving. Os dez maiores já receberam 5,2 bilhões de dólares em investimentos, segundo levantamento realizado por Guillaurme Perdrix, fundador da organização Co-Liv, voltada para impulsionar esse movimento. 
    Fonte: exame.com

    (14/04/2020)

  • A reforma das regras para o setor de saneamento básico no país abre espaço para a privatização na área
    ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou nesta quarta-feira (12) que a aprovação do novo marco legal do saneamento irá impulsionar o setor de construção civil em 2020, mercado destacado pelo ministro durante fala no evento do Grupo Voto, que ocorre em Brasília.
    Para Freitas, a reforma no setor de saneamento – que abre espaço para a privatização na área – e o aumento da participação do mercado privado em geral no País irá fazer com que o Brasil cresça a uma taxa mais “vigorosa”, registrando, ao fim do ano, algo em torno de 2,5% e 2,7% de expansão, disse o ministro.
    O projeto de lei que muda as regras do saneamento no Brasil foi aprovado pela Câmara dos Deputados no fim do ano passado, e aguarda a deliberação pelo Senado. No evento, Freitas ainda destacou as mudanças estudadas para a área da cabotagem (navegação entre portos nacionais) e o programa para impulsionar o setor de ferrovias.
    Ele afirmou que o contrato de prorrogação da concessão da Malha Paulista deve ser assinado na segunda semana de março. O trecho é operado pela concessionária Rumo.
     
    Fonte: exame.com

    (12/02/2020)

Ver todas as notícias
Anexo Incorporação © 2020 - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Double One